LN – Nova briga em prisão no Equador deixa pelo menos 15 mortos e 20 feridos



Pelo menos 15 pessoas morreram e 20 ficaram feridas em uma nova briga em uma prisão no Equador, depois que a Polícia Nacional do Equador teve que agir para reprimir alguns confrontos.

Por volta das 13h30 (hora local) desta segunda-feira, um tiroteio foi registrado dentro da prisão de Cotopaxi, no norte do país, conforme noticiado pelo ‘El Comercio’.

El Servicio Nacional de Atención Integral a Privados de la Libertad (SNAI) ha confirmado que grupos especializados de la Policía Nacional ingresaron en la cárcel durante la tarde y en la noche han retomado el control, confirmando, no obstante, la muerte de 15 personas hasta o momento.

Entre os mortos está Leandro Norero, conhecido como ‘El Patron’, que foi processado criminalmente no Peru por tráfico de drogas de 2014 a 2020, quando seus advogados apresentaram provas falsas de sua suposta morte por COVID-19, permitindo que ele saísse da prisão. pegou ‘El Universal’.

“Devemos informar que, infelizmente, há pessoas privadas de liberdade que morreram e pessoas que ficaram feridas. Pelo que podemos saber, preliminarmente, o cidadão Leandro Norero estaria entre as vítimas”, disse o vice-diretor do o SNAI, Jorge, disse à mídia Flores.

Por volta das 20h00 (hora local), Flores confirmou que o tiroteio ocorreu devido a uma disputa entre diferentes grupos criminosos, segundo os meios de comunicação mencionados.

Em fevereiro e outubro de 2021, ocorreram dois massacres prisionais no presídio de Cotopaxi. O primeiro foi registrado em 23 de fevereiro de 2021 e houve 79 mortes, enquanto outras 22 pessoas morreram em diferentes prisões da região em 21 de julho de 2021. .

Em abril de 2022, vinte detentos foram assassinados na prisão de Turi em uma briga ligada pela polícia a uma disputa entre gangues, como na de segunda-feira.

O Governo de Guillermo Lasso prometeu reformar o sistema prisional, marcado recorrentemente por incidentes que chegam a ceifar dezenas de vidas. Só no ano passado teriam morrido cerca de 300 reclusos, pelo que o Executivo propôs uma série de iniciativas, incluindo um recenseamento prisional.



Publicado en el diario La Nación

(Visitado 2 veces, 1 visitas hoy)