LN – Lionel Scaloni na prévia de Argentina vs. Polônia: insinuou a formação e fez um curioso elogio ao início perfeito do Brasil


lionel scaloni deu a conferência de imprensa anterior para a partida contra a Polônia, em que a seleção argentina definirá seu futuro na Copa do Mundo Qatar 2022.”Vamos começar o jogo da mesma forma que temos jogado, e de acordo com o desenvolvimento do jogo veremos que decisões tomar”, disse Scaloni, que elogiou o rival: “A Polónia não só tem um jogo de passes muito bom, como também joga muito bem por baixo. Portanto, tomaremos as devidas precauções.”

Sobre ele grande nível que Enzo Fernández mostrou Contra o México, o técnico destacou: “A realidade é que ele entrou muito bem, estamos confiantes nas condições dele. Cada jogador tem que estar muito preparado para entrar, seja desde o início ou como aconteceu outro dia com o Enzo, que entrou como reserva”.

“Temos a favor que vencendo passamos para a próxima fase e isso ajuda”, disse Scaloni, que também se referiu a esse novo contexto de definição da classificação para as oitavas de final como na Rússia 2018: “Quando falamos sobre o grupo , quando eu disse que era um grupo complicado, imaginávamos chegar ao terceiro jogo nesta situação. Comparar com o que aconteceu há 4 anos não faz sentido porque é um contexto completamente diferente”.

Conferência de imprensa de Lionel Scaloni e Lisandro Martinez

Conferência de imprensa de Lionel Scaloni e Lisandro Martinez (Aníbal Greco/)

Questionado se esta quarta-feira é o jogo mais importante da sua carreira profissional, afirmou: “Sempre acreditamos que o jogo mais importante é aquele que vamos disputar. Essa sempre foi minha filosofia porque o que aconteceu, aconteceu. Se formos para as oitavas de final, a próxima será importante”.

Sobre o Brasil, Scaloni não hesitou em elogiar Scratch: “Sou da América do Sul e fico feliz em ver o Brasil jogar bem. Quero que a Argentina vá o mais longe possível, mas depois Eu sempre quero que os sul-americanos cheguem o mais longe possível. Quem pensa o contrário está errado.”

Em relação a a possibilidade de enfrentar a França nas oitavas de finalo técnico da seleção argentina ponderou: “Primeiro você tem que passar. Então veremos quem nos toca. Ninguém deve ser subestimado. Nenhum está em posição de decidir um rival.”

Lewandowski é um grande jogador e é um privilégio vê-lo de perto. Tem que curtir e não precisamos comparar com os outros”, disse em relação ao atacante polonês.

Conferência de imprensa de Lionel Scaloni e Lisandro Martinez

Conferência de imprensa de Lionel Scaloni e Lisandro Martinez (Aníbal Greco/)

Também, confirmou que a ausência de Paulo Dybala é uma decisão técnica e que fisicamente ele está muito bem.

Falei com Aimar sobre a mudança que íamos fazer. Eu nem percebi o que aconteceu a seguir. Ele veio de comemorar o gol. fiquei emocionado e emocionado por isso. Deve ficar como uma linda lembrança”, disse em relação à imagem que viralizou.

Por fim, elogiou o que a seleção exibiu no segundo tempo contra o México: “Depois do primeiro gol defendemos com unhas e dentes. Futebol é marcar gols e não mandar marcar. A identidade do time é não dar bola perdida e ser forte. O que notamos é que a equipe estava lá. Isso nos acalmou.”

Scaloni e Aimar no banco de reservas da Seleção Argentina

Scaloni e Aimar no banco de reservas da Seleção Argentina

Após a coletiva, ele falou à mídia argentina e deu indicações da formação contra a Polônia: “É uma possibilidade concreta de repetir o time que começou contra o México ”.O DT não tornou pública a formação da equipe albiceleste para a travessia desta quarta e vai esperar até o treino desta tarde para esclarecer as dúvidas que surgiram após a vitória contra a seleção asteca. O treinador dirigirá os trabalhos a partir das 13h30, na Universidade do Qatar.

Possíveis mudanças na seleção

Em defesa, DT tem que definir se mantém Gonzalo Montiel -advertência e atuação irregular no último sábado- ou decidir a volta de Nahuel Molina, titular no primeiro jogo com os sauditas.

Montiel, o único advertido da seleção argentina

Montiel, único admoestado da seleção argentina (Aníbal Greco/)

O jogador do Sevilla é o único jogador da equipe que recebeu um cartão amarelo na Copa do Mundo e, em caso de adicionar um segundo, seria afastado da eventual passagem pelas oitavas de final.

no meio campo a presença de Enzo Fernández é analisada -figura na vitória contra o México- por Guido Rodríguez, destacado por Scaloni após a partida. Os outros dois componentes dessa linha, Rodrigo De Paul e Alexis Mac Allister, manterão seu lugar.

Enzo Fernández, figura da seleção argentina contra o México

Enzo Fernández, figura da seleção argentina contra o México

Uma terceira possibilidade de mudança, menos provável, seria a inclusão do marcador central Cristian Romero para reforçar a zona por onde se movimenta o craque e capitão da seleção polaca, Robert Lewandowski.

De qualquer forma, esta variante tem mais chances de se concretizar com o jogo atual, caso a Argentina precise defender uma vantagem no placar. O que acontecer no treino de hoje também não será definitivo, já que Scaloni, por exemplo, colocou Leandro Paredes como titular na prova pré-México e depois optou por Guido Rodríguez.

A provável formação da Argentina em sua última partida pelo Grupo C: Emiliano Martínez; Montiel ou Molina, Nicolás Otamendi, Lisandro Martínez e Marcos Acuña; De Paul, Guido Rodríguez ou Enzo Fernández e Mac Allister; Ángel Di María, Lionel Messi e Lautaro Martínez.

De Paul e Messi, em paralisação de um dos treinos após a vitória contra o México

De Paul e Messi, na paragem de um dos treinos após a vitória sobre o México (Aníbal Greco/)

A Argentina (3, +1) deve vencer a Polônia (4, +2) para garantir sua classificação sem depender de outros resultados. O empate pode chegar até ele dependendo do resultado de Arábia Saudita (3, -1) e México (1, -2).

A partida da Seleção será disputada nesta quarta-feira, no Estádio 974, em Doha, com arbitragem do holandês Danny Makkelie, a partir das 16h, horário em que Arábia Saudita x México joga em Lusail.



Publicado en el diario La Nación

(Visitado 1 veces, 1 visitas hoy)