LN – Biden critica republicanos que propõem cortar ajuda à Ucrânia


O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, criticou esta quinta-feira os republicanos que propõem cortar a ajuda à Ucrânia no quadro da guerra iniciada pelo presidente russo, Vladimir Putin, em 24 de fevereiro.

“Eles (republicanos) dizem que, se vencerem (as eleições), provavelmente não continuarão financiando a Ucrânia. (…) Eles não entendem. Isso é muito mais do que a Ucrânia. Isso é sobre a Europa Oriental. sobre a OTAN. Essas são consequências realmente sérias”, disse Biden em declarações feitas em um evento de arrecadação de fundos em Pittsburgh, Pensilvânia, coletadas pela equipe de imprensa da Casa Branca.

“Os do outro time (o Partido Republicano) não entendem: não entendem que o que os Estados Unidos fizerem determinará o que o resto do mundo fará”, acrescentou o presidente.

Nesse sentido, Biden assegurou que o restante dos países vê Washington como líder. “Eles olham para nós porque não são tão grandes ou poderosos”, disse ele.

O líder republicano da Câmara, Kevin McCarthy, alertou na terça-feira que seu partido não passaria um “cheque em branco” para a Ucrânia se obtivesse a maioria na Câmara.

“As pessoas ficarão sentadas em uma recessão e não passarão um cheque em branco para a Ucrânia”, disse McCarthy, que provavelmente se tornará presidente da Câmara se os republicanos assumirem o controle da Câmara, segundo a Bloomberg.

No próximo dia 8 de novembro realizar-se-ão eleições intercalares nas quais, segundo um inquérito do jornal ‘The New York Times’ publicado na segunda-feira, 49 por cento dos eleitores americanos votarão no Partido Republicano nas próximas eleições legislativas, enquanto outro 45% iriam para o Partido Democrata.



Publicado en el diario La Nación

(Visitado 1 veces, 1 visitas hoy)