LN – Partido do presidente eleito de Honduras lidera o Congresso



Tegucigalpa (ap) – órgão eleitoral máximo das honduras, anunciou que o novo congresso do país será composto em sua maioria por deputados do partido de esquerda liberdade e restituição (libre), o mesmo da presidente eleita xiomara castro de zelaya.

Em uma rede nacional de rádio e televisão na noite de terça-feira, as autoridades do Conselho Nacional Eleitoral (CNE) de Honduras fizeram a declaração oficial das eleições gerais de 28 de novembro a respeito de deputados e prefeitos. Em 20 de dezembro, a CNE declarou oficialmente Castro de Zelaya como presidente eleito.

O analista e professor universitário Miguel Cálix disse à Associated Press que a presidente do país terá um Congresso colaborativo, porque seu círculo tem acordos com o Partido Salvador de Honduras (PSH) e agora com o Partido Liberal (PL) para conseguir um simples maioria, que é de 65 votos, algo que Libre não conseguiu obter sozinho.

“O Partido Liberal já ofereceu os votos para conseguir a maioria simples que lhes permite aprovar as leis secundárias e formar a nova diretoria. Obviamente, para formar a diretoria será necessária uma negociação política (…) e obter concessões mútuas ”, destacou.

No caso das reformas constitucionais, para as quais é necessária uma maioria qualificada de 86 votos, Cálix disse que o Libre vai procurar também negociar ou obter consenso com o Partido Nacional (PN, em exercício).

O conselheiro presidente da CNE, Kelvin Aguirre, explicou que dentro da declaração algumas incoerências ainda precisam de ser corrigidas no departamento de Colón, razão pela qual as atas daquela área do país ainda estão sujeitas a um processo especial de verificação.

“Desta forma, culminamos um processo repleto de complexidades que, nesta fase de escrutínio geral e desafios, revela as lacunas que ainda não foram resolvidas e que requerem o consenso necessário para chegar a uma segunda fase de reformas eleitorais para alcançar o máximo níveis de transparência possíveis ”, expressou o conselheiro do CNE, Rixi Moncada.

O Congresso de 128 deputados foi composto por 48 de Libre, 43 de PN, 21 de PL, 10 de PSH, um do Partido Anticorrupção (PAC) e um do Partido Democrata Cristão (DC).

Porém, verificados os resultados do departamento de Colón, o Libre chegaria a 50 deputados, PN 44 e PL 22, para completar os 128 deputados.

Em relação aos resultados municipais, o governante PN perdeu os principais prefeitos do país, como a capital Tegucigalpa e a cidade industrial de San Pedro Sula, que foram administradas por mais de 12 anos por aquele partido político.

No entanto, ainda mantém a maioria dos governos locais, com 142 prefeituras. Seguem-se o PL com 90, o Libre com 50 e o Partido Democrata Cristão com três. Os demais municípios se distribuíram nas demais partes.

14 partidos políticos participaram das eleições de 28 de novembro. Em jogo estavam os cargos de presidente, três nomeações presidenciais, 298 prefeitos, 128 deputados proprietários e igual número de suplentes, além de 20 deputados ao Parlamento Centro-Americano (Parlacen).

Os resultados na área de deputados e prefeitos serão publicados na quarta-feira, 29 de dezembro, no jornal oficial La Gaceta e o mesmo será feito assim que estiverem disponíveis os resultados oficiais do departamento de Colón.



Publicado en el diario La Nación

(Visitado 1 veces, 1 visitas hoy)