LN – O MAIS RECENTE: Grã-Bretanha: Marinha russa dispara na Ucrânia



Os últimos eventos da guerra na Ucrânia:

___

LONDRES – Forças navais russas estão lançando mísseis de cruzeiro em território ucraniano para apoiar as operações militares de Moscou na região leste de Donbas e ao redor das cidades de Mariupol e Mikolaiv, segundo o Ministério da Defesa britânico.

Em um relatório no sábado, as autoridades britânicas disseram que a força aérea russa deve aumentar sua atividade no sul e leste da Ucrânia para fortalecer ainda mais essa operação.

Essas medidas ocorrem quando as tentativas de estabelecer um corredor terrestre entre a Crimeia, uma península russa anexada em 2014, e as áreas de Donbas controladas por Moscou “continuam a ser frustradas pela resistência ucraniana”, acrescentou o ministério.

Autoridades britânicas também disseram que a Rússia continua tendo como alvo não-combatentes, como as vítimas de um míssil que caiu na estação de trem de Kramatorsk na sexta-feira.

___

Kiev, Ucrânia – Embora as operações na estação de Kramatorsk, danificada por um ataque com mísseis no dia anterior, tenham sido suspensas, as evacuações continuarão por outras no leste da Ucrânia, disse a operadora ferroviária do país.

A empresa explicou no sábado que as evacuações continuarão das estações de Slovyansk e Pokrovsk, na região de Donetsk, e de Novozolotarivka, em Luhansk.

“Os trens não param na tarefa de levar todos a um lugar seguro”, disse o comunicado divulgado por meio do aplicativo de mensagens Telegram.

___

Kiev, Ucrânia – No leste da Ucrânia, 10 corredores humanitários para a evacuação de civis serão abertos no sábado, de acordo com a vice-primeira-ministra do país, Iryna Vereshchuk. Essas passagens seguras permitirão a evacuação da população de várias cidades nas regiões de Donetsk, Luhansk e Zaporizhia.

Aqueles em Mariupol, Enerhodar, Tokmak, Berdyansk e Melitopol poderão ir para Zaporizhia, enquanto os moradores de Severodonetsk, Lysychansk, Popasna, Girske e Rubizhne partirão para a cidade de Bakhmut, na região de Donetsk.

___

WASHINGTON – O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskyy, disse que os serviços de segurança de seu país interceptaram comunicações de soldados russos que forneceriam evidências de crimes de guerra.

“Há soldados que falam com os pais sobre o que roubaram e quem sequestraram. Há gravações de prisioneiros de guerra admitindo ter matado pessoas”, disse Zelenskyy em um trecho de uma entrevista ao programa “60 Minutes”, da televisão norte-americana CBS, que foi ao ar na sexta-feira.

“Na prisão há pilotos que tinham mapas com alvos civis para bombardear. Investigações também estão sendo realizadas com base nos restos mortais do falecido”, disse ele, segundo a tradução fornecida pela CBS.

Zelenskyy dijo que “todos los que tomaron una decisión, que dieron una orden, que cumplieron una orden” son culpables de un crimen de guerra. Preguntado sobre si consideraba responsable al presidente de Rusia, Vladimir Putin, dijo: “Creo que él es uno deles”.



Publicado en el diario La Nación

(Visitado 2 veces, 1 visitas hoy)