LN – O jogo do Brasil não foi "legais"mas sim "eficiente" na final da Copa América: Sundhage



O Brasil não jogou “bonito”, mas foi “eficiente” na final da Copa América Feminina, garantiu a treinadora Pia Sundhage após o 1 a 0 apertado contra a Colômbia.

Na cidade colombiana de Bucaramanga, os cariocas fizeram mal ao poder do futebol feminino na América do Sul durante boa parte do jogo deste sábado.

Apenas um gol de pênalti do atacante Debinha deu à equipe comandada pela sueca Pia Sundhage o tão esperado título continental.

O jogo do Brasil “Acho que não foi bonito, mas foi eficiente”, reconheceu Sundhage em entrevista coletiva após a partida.

“A Colômbia também não tinha grandes opções e mantivemos a meta a zero, acho que fomos o melhor time”, lançou o bicampeão olímpico, que liderou sua primeira Copa América depois de chegar ao Brasil em 2019.

A Canarinha chegou à final da competição invicta, com 19 gols a favor e nenhum contra.

Mas a Colômbia, apoiada por pelo menos 20.000 torcedores no estádio Alfonso López, estava à altura do desafio e poderia ter sido vitoriosa.

Partidas como a deste sábado animam a “Seleção” a pensar no Mundial de 2023 e nos Jogos Olímpicos de 2024.

“Taticamente podemos fazer melhor, mas cada jogo é uma lição e esta final foi uma lição para todos nós”, acrescentou o DT, que comemorou o número de pessoas presentes nas arquibancadas.

“Ambas as equipas mereciam este tipo de ambiente”, disse.

dias/dl



Publicado en el diario La Nación

(Visitado 1 veces, 1 visitas hoy)