LN – Deputados da oposição buscarão debater amanhã o aumento do mínimo não tributável de Bens Pessoais



Deputados da oposição buscará debater amanhã em sessão especial da Câmara dos Deputados a modificação do artigo que estabelece o Imposto de Propriedade Pessoal mínimo não tributável, iniciativa que já conta com a aprovação do Senado.

A sessão marcada para 14h foi solicitada na sexta-feira pelos deputados Silvia Lospennato, Cristian Ritondo, Mario Negri, Rodrigo de Loredo, Horacio García Aresca, Juan Manuel López, Carlos Gutiérrez, Enrique Estévez, José Luis Espert e Javier Milei.

Uma resolução complica o negócio de distribuição de encomendas no país

Este é um aumento no mínimo não tributável para Ativos Pessoais, o que aumentaria o valor de $ 2 milhões para $ 6 milhões.

A proposta foi promovida na semana passada no âmbito da sessão extraordinária em que se debateu o Orçamento de 2022, que acabou por ser rejeitada por 130 votos a 116.

Se sancionada, essa modificação permitiria aumentar o mínimo não tributável do imposto de forma que um número menor de contribuintes seja incluído no pagamento desse imposto, destacaram fontes parlamentares.

O projeto, que já foi aprovado pelo Senado, será debatido previamente às 13h na Comissão de Orçamento, presidida por Carlos Heller.

Ao promover o debate sobre este projeto, Lospennato lembrou que “o projeto em questão foi promovido no Senado pelo partido no poder Carlos Caserio e aprovado por unanimidade”.

O projeto de lei precisa ser sancionado antes do final do ano para entrar em vigor, o que explica a urgência da proposta da oposição.



Publicado en el diario La Nación

(Visitado 1 veces, 1 visitas hoy)